16 de jan de 2012

Como Criar uma História Quando a Inspiração Foi Embora

Fala, galera, tudo bão? Vamos falar um pouco mais sobre quadrinhos e como criar suas próprias histórias. Primeiro é preciso pensar em uma coisa que tem se evidenciado bastante com a internê: os Quadrinhos são uma mídia muito, muito forte. A presença deles é tão forte que nem chega a ser notada.(Oh! Temos um paradoxo, Dr. Brown!).

 

Vou exemplificar com o exemplo mais exemplificávelmente óbvio mas que você, literalmente, não enxerga: o ar. O ar está em toda a parte e estamos tão acostumados com sua presença que nem percebemos que ele está lá, chegando a dizer às vezes que entre um carro e uma árvore, por exemplo, não tem nada, quando temos ar em abundância (a não ser, talvez, em São Paulo). Da mesma forma, os quadrinhos estão espalhados pelos quatro cantos da internet. Quase todos os grandes blogs fazem uso de quadrinhos, a prova disso está na quantidade até absurda de tirinhas que são postadas todos os dias internet afora. Considerando isso, estamos tentando facilitar a produção de HQs e tirinhas por novatos já a algum tempo, postando diversos textos sobre como estruturar as ideias, como transformar suas ideias em desenhos, como funcionam os planos narrativos, etc. Hoje vamos continuar fazendo isso.

Existem diversos métodos criativos, ideias, estruturas, enfim, formas de bolar a sua história. Tudo depende de como se vai trabalhar. Mas e quando falta inspiração? Você vai ficar aí, sentado no sofá, esperando aquela empolgação bater no peito de novo pra ter aquela ideia genial e deixar ela ir embora assim que a empolgação for embora de novo? Pois é isso que acontece muitas vezes com os aspirantes a quadrinistas. Sempre à espera de uma grande e genial ideia, aquilo que ninguém nunca criou, o novo hype entre os fãs de quadrinhos e animação e... ele deixa a ideia ir embora. Engaveta e deixa esquecida assim que a empolgação vai embora.

É preciso estar inspirado? Depende muito de você, do quanto consegue levar um projeto adiante. Escreva num papel algumas palavras soltas, relacionadas a alguma coisa que você queira que estejam presentes na sua história. Exemplo:
ninja lutas ação poderes jornada espadas cachorro-quente
monstros universo paralelo viajem espacial amor deuses

Depois que escrever tudo o que quiser que esteja na sua história, dê uma volta de uns 5 minutos, ligue a TV, vá dar banho no cachorro (isso leva mais que 5 minutos), vai à banca comprar aquela PlayBoy do mês, etc, mas não fique na frente do pc ou do caderno/folha/parede em que você escreveu as palavras. Passado algum tempo, volte e dê uma lida em tudo o que escreveu. Apague as ideias que você acha que não se enquadram no que você pensa pra sua história ou que você simplesmente não quer mais que estejam lá. Meu exemplo:

lutas ação jornada espadas monstros universo paralelo amor

A partir de agora, a minha história vai ter estes elementos. A segunda etapa é pensar qual a função destes elementos na história.

Lutas: durante a aventura, os heróis vão ter de lutar contra diversos adversários para chegar ao seu objetivo.

Ação: vai ser o tema principal ou um subtema da história.
Jornada: Os personagens terão de enfrentar uma grande jornada até a conquista de seus objetivos.

Espadas: O mais óbvio seria “as espadas as armas dos personagens”, mas vou fazer algo diferente. “Espadas” são os nomes de um conjunto de montanhas onde o objetivo dos heróis está localizados.

Monstros: a região das “Espadas”, as montanhas citadas acima, está habitada por monstros que até então só se ouviam falar em lendas. Isso te dá margem pra criar qualquer tipo de criatura.

Universo Paralelo: Como encaixar isso na sua história. Será que não é melhor limpar este item? Talvez seja difícil de se trabalhar... Mas, espera, tem um jeito! Nas montanhas chamadas “Espadas” existe um conjunto de portais para um Universo Paralelo de onde vêm os monstros que os heróis terão de enfrentar!

Amor: Que tipo de relações serão abordadas? O herói vai se apaixonar pela sua companheira de viajem? Ele vai se vingar de um vilão que assassinou seu grande amor? Ou é outro tipo de amor, mais voltado para a amizade e dedicação? Ele ama seu país, sua terra, com tanto patriotismo que não vai deixar nenhum monstro tomar suas terras? Fique a vontade para criar.


Faça o plot

Baseado nas palavras e na importância delas na história, como fizemos acima, criamos o plot, que é basicamente a definição de como vai ser sua história. A minha ficou assim:

“Um grupo de heróis que vai até uma montanha investigar ataques de monstros que supostamente eram lendas até 100 anos atrás e descobrem se tratar de uma invasão através de portais para outras dimensões.”

A partir de agora, estruture a sua história em três atos a partir deste pequeno plot. Já falamos sobre os Três Atos (Começo, Conflito e Resolução) em um post anterior. 



Bom, este não é o método único de criação de roteiros, é apenas um método pra quando você estiver sem ideias, mas com muita vontade de tocar um projeto pra frente. Lembrando que pro seu quadrinho não ficar apenas na ideia é preciso muito trabalho além daqueles momentos de inspiração. Não lembro quem, mas alguém disse uma vez que o trabalho com quadrinhos pode ser definido como “10% de inspiração e 90% transpiração”. As pessoas só podem ver o que você desenhou, e não o que você imaginou. É isso, galera. Foi bom pra vocês? Pra mim foi foda. Abraço e até a próxima!






comments powered by Disqus

Copyright @ 2013 HQFan Beta.

Distributed By Blogger Themes | Designed by Templateism | MyBloggerLab